DANÇA
27 - 29 out

Antropocenas

De João dos Santos Martins e Rita Natálio
Sala Luis Miguel Cintra
Sexta a domingo, 21h

Sinopse

Dança-Performance
Temps d’Images . São Luiz Teatro Municipal
27 - 29 out
ANTROPOCENAS
João dos Santos Martins e Rita Natálio
Sexta a domingo, 21h
Sala Luís Miguel Cintra
M/14
€12 - €15 (com descontos €5 - €10,50)
Duração: 1h45 
 

Partindo-se da discussão em torno do Antropoceno e da atual crise climática, mas também das cosmologias ameríndias, das etnografias multi-espécie, do racismo estrutural, do blues dos robots e de um tronco de sumaúma cortado para que humanos pudessem dançar sobre ele, Antropocenas é uma colaboração entre Rita Natálio e João dos Santos Martins com a contribuição de diversos agentes nas áreas da ecologia, dança, música, antropologia e artes visuais. Uma palestra dançada onde plantas, pedras, gatos, dildos e relva nas axilas podem ser os principais oradores, onde samambaias discutem os seus direitos jurídicos, sacos de plástico suicidam-se, animais fazem petições contra a sua extinção, jardineiros cortam cabelos de plantas, onde abraçamos ursinhos de poluição, comemos terra. Textualmente, ideias da história de arte e da antropologia contemporânea misturam-se, opõem-se, matam-se e esfolam-se para destituir certos ideais de natureza. Antropo ma non troppo.

Conceção e curadoria: Rita Natálio e João dos Santos Martins; Proposta inicial e texto: Rita Natálio; Dança: Ana Pi, Ana Rita Teodoro e João dos Santos Martins; Artes Visuais: Pedro Neves Marques; Música: Winga Kan; Assistência dramatúrgica e de ensaios: Joana Levi; Performer-conferencista: Jota Mombaça AKA Mc Katrina; Escultura : Alexandra Ferreira; Jardinagem / Topiária: José Vilarinho; Cabelo: Ana Fernandes/Griffe Hairstyle; Participação especial: Maria Inês Gameiro, Pedro Fazenda e Ana Paços; Luz: Eduardo Abdala; Som: Hugo Valverde e Ricardo Crespo; Consultores e autores da publicação: Renato Sztutman, Suely Rolnik, Ailton Krenak, Paulo Tavares; Design de publicação: Isabel Lucena; Produção: Associação Parasita; Apoio à produção: Circular Associação Cultural; Produção executiva: David Cabecinha, Patrícia Azevedo da Silva, João dos Santos Martins e Rita Natálio; Apoio: Fundação GDA, Goethe-Institut São Paulo, Departamento de Biologia Vegetal da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa; MARE, Centro de Ciências do Mar e do Ambiente, Forbo Flooring Systems, Departamento de Escultura em Pedra do Centro Cultural de Évora, Linde, LX Road Lights Residências: Culturgest, O Espaço do Tempo, Materiais Diversos, Centro de Criação do Candoso, 23 Milhas, Devir Capa, Arquipélago – Centro de Artes Contemporâneas; Parceria: BUALA; Apoio Institucional: Teatro Sá da Bandeira – Santarém; Agradecimentos: Ana Amorim, André E. Teodósio, Agostinho, Armando Duarte, Cristina Santos, Daniel Worm d’Assumpção, João Pinto da Costa, Joana Costa Santos, Manuel João Martins, Manuel Miranda Fernandes, Mariana Sá Nogueira, Marta Simões, Pedro Fazenda, Penélope, Rua das Gaivotas 6, Teatro Municipal Maria Matos, O Espaço do Tempo, Teresa Rocha Santos e Vanda Brotas; Registo Videográfico:  Jorge Jácome e Marta Simões; Registo Fotográfico: José Carlos Duarte.

Coprodução: Materiais Diversos, São Luiz Teatro Municipal, Festival Temps d’Images, Centro Cultural Vila Flor
Projeto apoiado pelo Ministério da Cultura / Direção-Geral das Artes.


Sinopse

Dança-Performance
Temps d’Images . São Luiz Teatro Municipal
27 - 29 out
ANTROPOCENAS
João dos Santos Martins e Rita Natálio
Sexta a domingo, 21h
Sala Luís Miguel Cintra
M/14
€12 - €15 (com descontos €5 - €10,50)
Duração: 1h45 
 

Partindo-se da discussão em torno do Antropoceno e da atual crise climática, mas também das cosmologias ameríndias, das etnografias multi-espécie, do racismo estrutural, do blues dos robots e de um tronco de sumaúma cortado para que humanos pudessem dançar sobre ele, Antropocenas é uma colaboração entre Rita Natálio e João dos Santos Martins com a contribuição de diversos agentes nas áreas da ecologia, dança, música, antropologia e artes visuais. Uma palestra dançada onde plantas, pedras, gatos, dildos e relva nas axilas podem ser os principais oradores, onde samambaias discutem os seus direitos jurídicos, sacos de plástico suicidam-se, animais fazem petições contra a sua extinção, jardineiros cortam cabelos de plantas, onde abraçamos ursinhos de poluição, comemos terra. Textualmente, ideias da história de arte e da antropologia contemporânea misturam-se, opõem-se, matam-se e esfolam-se para destituir certos ideais de natureza. Antropo ma non troppo.

Conceção e curadoria: Rita Natálio e João dos Santos Martins; Proposta inicial e texto: Rita Natálio; Dança: Ana Pi, Ana Rita Teodoro e João dos Santos Martins; Artes Visuais: Pedro Neves Marques; Música: Winga Kan; Assistência dramatúrgica e de ensaios: Joana Levi; Performer-conferencista: Jota Mombaça AKA Mc Katrina; Escultura : Alexandra Ferreira; Jardinagem / Topiária: José Vilarinho; Cabelo: Ana Fernandes/Griffe Hairstyle; Participação especial: Maria Inês Gameiro, Pedro Fazenda e Ana Paços; Luz: Eduardo Abdala; Som: Hugo Valverde e Ricardo Crespo; Consultores e autores da publicação: Renato Sztutman, Suely Rolnik, Ailton Krenak, Paulo Tavares; Design de publicação: Isabel Lucena; Produção: Associação Parasita; Apoio à produção: Circular Associação Cultural; Produção executiva: David Cabecinha, Patrícia Azevedo da Silva, João dos Santos Martins e Rita Natálio; Apoio: Fundação GDA, Goethe-Institut São Paulo, Departamento de Biologia Vegetal da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa; MARE, Centro de Ciências do Mar e do Ambiente, Forbo Flooring Systems, Departamento de Escultura em Pedra do Centro Cultural de Évora, Linde, LX Road Lights Residências: Culturgest, O Espaço do Tempo, Materiais Diversos, Centro de Criação do Candoso, 23 Milhas, Devir Capa, Arquipélago – Centro de Artes Contemporâneas; Parceria: BUALA; Apoio Institucional: Teatro Sá da Bandeira – Santarém; Agradecimentos: Ana Amorim, André E. Teodósio, Agostinho, Armando Duarte, Cristina Santos, Daniel Worm d’Assumpção, João Pinto da Costa, Joana Costa Santos, Manuel João Martins, Manuel Miranda Fernandes, Mariana Sá Nogueira, Marta Simões, Pedro Fazenda, Penélope, Rua das Gaivotas 6, Teatro Municipal Maria Matos, O Espaço do Tempo, Teresa Rocha Santos e Vanda Brotas; Registo Videográfico:  Jorge Jácome e Marta Simões; Registo Fotográfico: José Carlos Duarte.

Coprodução: Materiais Diversos, São Luiz Teatro Municipal, Festival Temps d’Images, Centro Cultural Vila Flor
Projeto apoiado pelo Ministério da Cultura / Direção-Geral das Artes.


Críticas

Não existem críticas.

Preçário

0

Descontos

50% 
Cartão Maria&Luiz
Menores de 30 Anos (1ª Plateia; Camarotes Centrais e 1º Balcão Central)
Maiores de 65 anos, pessoas com deficiência e acompanhante, desempregados,estudantes, profissionais do espetáculo, funcionários da CML e Empresas Municipais 

30% 
Grupos de 10 pessoas ou mais

20% 
Protocolos e acordos

€5
Menores de 30 Anos (2ª Plateia; Frisas; 2º Balcão e Camarotes de 2ª)

Nota: É favor fazer-se acompanhar de um documento que comprove o desconto à entrada

Comentários

Não possui comentários. Envie o Seu !

stqqssd
            1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30 31          
 
BILHETEIRA
 
bilheteira@teatrosaoluiz.pt
Tel.  (+351) 213 257 650
Todos os dias, das 13h às 20h
Siga-nos no: facebook